quinta-feira, 24 de julho de 2008

Nem para molhar o Bico.

E aí, campeão! Chega mais, vamos beber alguma coisa, mas só se você não for dirigir. Com a nova lei seca, todo e qualquer motorista em todo território nacional não pode ingerir nenhuma gota de álcool e quem for pego no teste do bafômetro paga uma multa caríssima e ainda tem sua carteira de motorista suspensa.

A medida se tornou bastante polêmica, principalmente nas grandes cidades onde a vida noturna é mais agitada. A galera que saía pra tomar umas e outras, aqueles que respeitavam o limite outrora permitido, se sente prejudicada e a população não pinguça comemora a nova medida.

A questão é complicada para os dois lados. Por um lado a radicalidade está certa porque não mais impõe como antes um limite, agora ela proíbe qualquer consumo de álcool. A intenção dessa lei é de diminuir os acidentes de trânsito que apresenta números os quais a ONU considera assassinos. Por outro lado a nova lei generaliza demais e faz com que os motoristas q respeitavam os regulamentos paguem pelos os poucos irresponsáveis que desrespeitavam o antigo limite.

A nova lei, na verdade foi uma medida de desespero. A situação do trânsito é caótica e o abuso do álcool é o maior fator de acidentes, seguido de imprudência e falta de manutenção. A cada ano o recorde de mortes no trânsito é batido deixando o governo louco. Depois de várias cartilhas que tentavam conscientizar o motorista com desenhos, ilustrações e aqueles sinais de trânsito que cantavam e dançavam além de fortes propagandas mostrando pessoas que tinham sofrido lesões graves a tolerância-zero foi a única solução viável

O Álcool é o culpado por 90% das besteiras que todo mundo faz na vida, de pegar a mulher mais feia da festa até mostrar a bunda no meio da galera. Esses erros podem ser facilmente resolvidos, é só apagar umas fotos do Orkut, pagar os vidros e as cadeiras quebradas e tudo se conserta, todavia a vida de uma pessoa que morre no trânsito pela mesma bebedeira não é recuperada tão fácil.